Esporte Nordeste

News

Navegação

Melhores campanhas de times do Nordeste na Copa do Brasil até 2017

A Copa do Brasil é tida como a competição mais democrática do futebol brasileiro. Com nada menos em 91 times na disputa deste ano, é o sonho de consumo de muitos clubes que buscam projetar a sua marca; ou, numa escala mais ousada, de ter o caminho mais curto para chegar à Taça Libertadores.


Seja por qualquer um dos objetivos, a Copa do Brasil é encarada com seriedade pelos clubes nordestinos. Este ano, serão 25 na disputa – do Bahia, que entra direto nas oitavas de final por ser o atual campeão da Copa do Nordeste, aos estreantes Cordino e Floresta.

O primeiro a entrar em campo – e já eliminado – foi o Vitória da Conquista, que ficou no empate em 0 a 0 com o Boa Esporte, nesta terça-feira, e acabou eliminado da competição. Nesta quarta, outros onze times entram em campo, com direito a três duelos regionais: Floresta x Botafogo-PB, Flu de Feira x Santa Cruz e Cordino x Náutico.

No dia 7 de fevereiro, a primeira fase será completada e mais doze times estarão em campo – além de outros dois duelos entre nordestinos: Globo FC x Vitória e Ferroviário x Confiança.

Campanhas de destaque

A história marca um título (com o Sport, em 2008) e três vice-campeonatos do futebol nordestino (Sport, em 1989; Ceará, em 1994; e Vitória, em 2010). Além destas, outras campanhas merecem registro.

1989

Logo na primeira edição o Sport chegou à decisão. O Leão ainda rugia alto pelo título do Brasileiro de 1987 (que na verdade só fora decidido em 1988) e, após eliminar Fortaleza, Guarani, Vitória e Goiás, acabou sucumbindo na final para o Grêmio. Apesar disso, foram dois grandes jogos, com empate em 0 a 0 (Recife) e derrota de 2 a 1 (em Porto Alegre). O empate com gols até os 7 minutos do segundo tempo dava ao título ao Sport, quando Cuca marcou para o tricolor gaúcho.

1990

Mais uma campanha de destaque de um time pernambucano. Desta vez foi o Náutico, de Bizu, que chegou às semifinais depois de passar por Treze, Ceará e Remo. O Timbu estava embalado, mas a parada para a Copa do Mundo acabou atrapalhando os planos. Na volta, sem a mesma força, acabou sendo eliminado pelo Flamengo, com derrota de 3 a 0 (no Rio) e empate em 2 a 2 (no Recife).

1994

Após alguns anos de participações discretas, a Copa do Brasil de 1994 reservava mais uma final para o futebol nordestino. E desta vez coube ao Ceará. Com uma campanha surpreendente, deixou para trás os poderosos Palmeiras (segunda fase) e Inter (terceira). Eliminou ainda Campinense e Linhares-ES antes de pegar o Grêmio na final. Novamente o tricolor gaúcho foi o algoz de um time nordestino, depois de dois duelos equilibradíssimos – empate em 0 a 0 (Fortaleza) e vitória por 1 a 0 (em Porto Alegre).

2003

Depois de alguns anos chegando às quartas-de-final, o Nordeste voltou a se colocar entre os quatro melhores da Copa do Brasil. O Sport fez uma campanha consistente até a semifinal contra o Flamengo. Foram dois grandes jogos, mas a derrota de 1 a 0 (no Rio) custou a classificação – em Recife, houve empate em 0 a 0. O detalhe é que o Flamengo já havia sido responsável pela eliminação de outros três times do Nordeste em fases anteriores neste ano: Botafogo-PB, Ceará e Vitória.

2004

Mais uma semifinal no currículo. Agora com o Vitória. O Leão mostrou que não estava para brincadeiras depois de eliminar Inter (nas oitavas) e Corinthians (nas quartas). O duelo contra o Flamengo, na semifinal, era considerado uma espécie de final antecipada. Aí o time carioca levou a melhor com duas vitórias, mas acabou perdendo na decisão para o Santo André.

2005

Dois nordestinos foram longe nesta edição. O primeiro foi o Treze, que chegou às quartas de final após passar por Coritiba e São Caetano. Só parou no Fluminense, após uma emocionante decisão por pênaltis em Campina Grande – o tricolor carioca venceu por 9 a 8. Até hoje, a campanha trezeana é a melhor do futebol paraibano na história da Copa do Brasil. O Ceará fez ainda mais bonito. Após passar por 4 de Julho-PI e Paysandu nas duas primeiras fases, o Vozão despachou Flamengo e Atlético-MG. Só caiu na semifinal diante do mesmo Fluminense que havia tirado o Treze uma fase antes.

2008

Depois de bater na trave em 1989 e 1994, chegou a vez do futebol nordestino soltar o grito de campeão. E não poderia ser outro senão o Sport o autor da façanha. Numa final emocionante diante do Corinthians, o Leão da Ilha conquistou o seu segundo título nacional. Após perder o primeiro jogo por 3 a 1 (em São Paulo), o Rubro-Negro foi buscar forças para conquistar o título com uma vitória de 2 a 0 (no Recife). Antes da final, o time pernambucano havia eliminado Imperatriz-MA, Brasiliense, Palmeiras, Inter e Vasco.

2010

Ainda inspirado no título do Sport, dois anos antes, o Nordeste voltou a decidir a Copa do Brasil. Desta vez com o Vitória, que encarou o Santos de Neymar na final. Não deu desta vez, mas pelo menos o Leão encerrou a campanha com uma vitória de 2 a 1 no Barradão – na ida, o Peixe havia vencido por 2 a 0. Nada que apagasse uma campanha praticamente perfeita, após eliminar Corinthians-AL, Náutico, Goiás, Vasco e Atlético-GO.

2011

Mais uma semifinal. O Ceará estava passando despercebido até enfrentar o Flamengo, um dos favoritos ao título, nas quartas de final. Uma vitória fora de casa (2 a 1) e um empate em Fortaleza (2 a 2) acabou classificando o Vozão. A derrota para o Coritiba no duelo da semifinal não ofuscou mais um grande momento do futebol nordestino na Copa do Brasil.

2014

Aqui vale registrar a campanha do ABC. Após passar por adversários modestos nas fases iniciais (Desportiva-ES, Atlético-GO e Novo Hamburgo), o time potiguar se agigantou contra o Vasco, eliminando o time carioca em pleno São Januário com uma vitória de 2 a 1. Depois, quase repetiu a façanha contra o Cruzeiro, chegando a vencer um dos jogos por 3 a 2, no Frasqueirão. Mas como havia perdido na ida por 1 a 0, acabou eliminado nas quartas de final no critério dos gols marcados como visitante.

GE/Expedito Madruga
Share

Gospel Bahia

Esporte nordeste mostra o futebol dos times nordestino atuando nas principais competições esportivas do Brasil

Deixe sua Opinião:

0 comments: