Esporte Nordeste

News

Navegação

Bahia perde para o Cruzeiro no Mineirão

Não adiantou nem mesmo Jean defender um pênalti quando o jogo estava 0x0, no início do segundo tempo. O Bahia voltou a mostrar fragilidade fora de casa e acabou derrotado para o Cruzeiro por 1x0. O resultado deixa o time na 16ª posição com os mesmos 27 pontos do Coritiba, 17º, que visita o Palmeiras, nesta segunda-feira (18), às 20h, em São Paulo. Para não entrar na zona, o tricolor tem que torcer para o time paulista vencer a partida.  


O Cruzeiro começou o jogo partindo para  cima do Bahia. A primeira finalização veio com Thiago Neves, de fora da área, que Jean espalmou. A reposta tricolor veio na cabeçada de Rodrigão após escanteio cobrado por Vinícius, que Fábio defendeu.

O Bahia tentava diminuir o ímpeto dos donos da casa mantendo a maior posse de bola, mas cometia alguns erros de passe,  principalmente com Lucas Fonseca. Quando corrigiu o fundamento, passou a ser mais perigoso. Em boa jogada individual, Mendoza se livrou de dois marcadores e arriscou de longe, só que por cima do gol. Depois, o colombiano pegou de primeira o rebote do escanteio. Fábio fez a defesa com tranquilidade.

Aos 44, por pouco não saiu o gol tricolor. Juninho cobrou escanteio na cabeça de Tiago, que desviou tirando tinta da trave. A melhor oportunidade, no entanto, aconteceu aos 45 minutos. O Bahia desceu em velocidade no contra-ataque, Zé Rafael lançou Mendoza, que tocou para Vinicius. O meia deixou a bola escapar no domínio e tentou encobrir Fábio, que deu um tapinha para escanteio, garantindo o 0x0 na etapa inicial.

As equipes voltaram sem modificações para o segundo tempo e, logo aos quatro minutos, o árbitro Wagner Reway marcou pênalti de Rodrigão em Raniel, alegando que o atacante do Bahia empurrou o jogador mineiro.

Apesar do protesto dos tricolores, a marcação foi mantida. Enquanto Thiago Neves se preparava para a cobrança, Jean  se posicionou no canto direito, indicando o lado esquerdo para a batida do meia celeste. A catimba deu certo e o goleiro pulou no canto esquerdo para fazer grande defesa e impedir que o Cruzeiro abrisse o placar. Após o lance, Preto acabou expulso por ter xingado o juiz.

O time da casa continuou pressionando, enquanto o Bahia só se defendia. A insistência deu certo e aos 17 minutos, quando Léo aproveitou cobrança de escanteio e subiu mais que Edson para desviar para a rede.

Na beira do campo, o auxiliar Maurício Copertino teve que fazer uma alteração por ordem médica. Tiago sentiu e foi substituído por Thiago Martins, que fez sua estreia pelo clube. Apesar da equipe não demonstrar nenhuma reação, a segunda mudança só aconteceu aos 29 minutos, quando Edigar Junio entrou no lugar de Vinícius.

A modificação fez o time ter ligeira melhora. Edigar tentou uma finalização após Rodrigão ajeitar de cabeça, mas mandou por cima do gol. A última cartada foi a entrada de Hernane, de volta aos gramados após quatro meses,  no lugar de Rodrigão.

Aos 39 minutos, Lucas Silva foi expulso após um carrinho por trás em Zé Rafael. Mesmo com um jogador a mais, o Bahia não conseguiu sequer pressionar o Cruzeiro no final da partida e amargou mais uma derrota na Série A. A próxima partida será no domingo (24), às 19h, contra o Grêmio, na Fonte Nova.

Correio24
Share

Gospel Bahia

Esporte nordeste mostra o futebol dos times nordestino atuando nas principais competições esportivas do Brasil

Deixe sua Opinião:

0 comments: